Dirigente do Flamengo diz que Palmeiras e Santos fazem pressão contra arbitragem

Resultado de imagem para O vice-presidente de futebol do Fla, Marcos Braz
TORCEDORES.COM

O Flamengo derrotou o Athletico-PR por 2 a 0, na Arena da Baixada, mas mesmo assim os flamenguistas saíram irritados com o árbitro Braulio da Silva Machado, que anulou a marcação de um pênalti. Sobrou até para os dirigentes de Palmeiras e Santos e da Federação Paulista. O vice-presidente de futebol do Fla, Marcos Braz, acusou os paulistas de pressionarem os árbitros contra o time carioca.

“A gente não aguenta mais ficar sem reclamar, enquanto eles (outros dirigentes) ficam parecendo um gato, só miando e bebendo leite e prejudicando o Flamengo. Tem que ver com o presidente do Santos se ele viu o VAR de hoje (domingo)”, disse o flamenguista, se referindo a José Carlos Peres. Na semana passada, o presidente santista afirmou que “se dependesse do VAR, o Flamengo seria campeão”, durante entrevista para à rádio Energia FM.

Braz também alfinetou o presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, e a Federação Paulista. “O presidente do Palmeiras usou adjetivos pesados, questionou a idoneidade da arbitragem, e não foi punido. A CBF não se posicionou, não fez nada. Aí, vem o presidente do Santos e fala a mesma coisa. Quando se passam 15 dias, dois ou três presidentes falam e a CBF não faz absolutamente nada, você começa a questionar. Agora, nós vamos falar também. Não é em função do resultado, que foi ótimo para o Flamengo, mas o que aconteceu aqui (na Arena da Baixada) foi brincadeira”, protestou.

Após o empate do Palmeiras com o Internacional, no dia 29 de setembro, o presidente do Palmeiras deu uma entrevista usando um lance de Flamengo x São Paulo para criticar a utilização do VAR e apontar que o clube carioca tem sido beneficiado.

“Em muitos lances, é só vocês fazerem um levantamento, o VAR não tem atuado em jogos do Flamengo e isso é um fato. Ontem foi um exemplo (ele reclamou que o atacante Gabriel não foi expulso após dar um pisão em Daniel Alves). Tem o jogo do Internacional também no Maracanã. A gente vem a público pedir uma arbitragem que apite igual para todos”, reclamou Galiotte.

Braz acredita que as entrevistas dos dirigentes fazem com que a arbitragem se sinta mais pressionada em jogos do Flamengo. “Quando eles começam a falar de arbitragem, arrebentam o campeonato. O juiz chega pressionado, com medo, e do outro lado estão a Federação Paulista e os clubes. Alguém precisa se posicionar e falar alguma coisa”, alertou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Estadão Conteúdo