Bicampeão da Fórmula 1, Emerson Fittipaldi continua em situação financeira complicada. O ex-piloto carrega uma dívida bancária que já soma mais de R$ 23 milhões, segundo apurado pela UOL Esporte. Fittipaldi é réu em 20 ações na justiça e foi denunciado por diversas instituições financeiras por empréstimos não pagos.

Com as correções e multas, a quantia de R$ 23,5 milhões pode ser ainda maior. Além dos processos contra Emerson, ele foi condenado a pagar R$ 411 mil por ação do Unibanco, um dos credores.Vale lembrar que o consagrado campeão nas pistas teve, em março, a Carteira de Habilitação bloqueada por ação movida pelo banco Safra. Contudo, ele teve a CNH liberada dois meses depois

Todos os bancos que acionaram a justiça o bicampeão da F1 apresentaram o mesmo problema: empréstimos não quitados para financiamento rural e de empresas do ex-piloto. As dívidas também geraram verdadeira busca por bens a serem penhorados. Sem dinheiro para bancar os valores, vários credores tentaram a penhora de imóveis de Fittipaldi, como é o caso da Fazenda Fitti – arrendada em 2017 por empresa agrícola.

Atualmente, Emerson Fittipaldi mora nos Estados Unidos e não tem atendido a imprensa.