Bia Haddad é suspensa provisoriamente por doping

Tenista número 1 do Brasil teria testado positivo para anabolizante proibido pela WADA (Foto: Divulgação)
A tenista brasileira Beatriz Haddad Maia, número 99 no ranking da WTA, foi suspensa provisoriamente pela Federação Internacional de Tênis (ITF) por violação ao código antidoping da entidade, conforme informou oficialmente por meio de uma nota em seu site.

A ITF informou que a atleta de 23 anos testou positivo em teste feito durante o WTA de Bol, na Croácia, entre os dias 3 e 9 de junho neste ano. Ela foi flagrada com a substância SARM S-22 LGD-4033, popularmente conhecido como Sarm, um anabolizante listado na área “não específica” na Agência Mundial Antidoping (Wada), portanto, proibido. Testes positivos para esse tipo de substância são passíveis de suspensão provisória.

Segundo a nota, Bia Haddad foi suspensa no dia 12 de julho, com duração efetiva de pena até 22 de julho, última segunda-feira, mas não exerceu seu direito de defesa para evitar a continuidade da suspensão provisória. A ITF continua, dizendo que a tenista realizou o exame no dia 4 de junho e que a amostra foi analisada pelo laboratório em Montreal, credenciado pela Wada.

Bia Haddad é paulista e se profissionalizou em 2010. Atualmente em 99º lugar no ranking da WTA, sua melhor colocação foi em setembro de 2017, quando alcançou o posto de número 58. Ainda assim, ela é a brasileira melhor colocada.

São oito títulos da ITF em simples, além de dois títulos da WTA e sete na ITF em duplas. Em Grand Slams, seu melhor resultado foi a segunda rodada de Wimbledon, tanto em 2017 quanto neste ano, além do Aberto da Austrália de 2018 e também de 2019.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FONTE – GAZETA ESPORTIVA