Jacuipense e Juazeirense: Os únicos nordestinos sobreviventes na Série D

FUTEBOL BAHIANO

O Campeonato Brasileiro da Série C já tem praticamente sua fisionomia definida para sua edição 2020. Dois clubes já bateram o martelo e receberam a chancela através do alvará para participar da terceira divisão do campeonato promovido pela CBF que tem pouca visibilidade, mas é um degrau necessário para promoção de clubes de menor estatura financeira que buscam um lugar ao Sol. O Manaus-AM foi primeiro time a garantir vaga na Série C neste sábado. O time chegou à divisão com grande estilo para a festa de 44.121 torcedores na Arena da Amazônia ao vencer o Caixas do Rio Grande do Sul pelo placar de 3 x 0 depois de perder por 1 a 0 na ida. Com apenas 5 anos de vida, o Manaus participará pela primeira vez da Série C.

Outro classificado é o Ituano, macaco velho e único paulista sobrevivente na competição. O time festejou o acesso na noite deste sábado (20) mesmo sendo derrotado por 1 a 0 no duelo de volta das quarta de final, no estádio Etelvino Mendonça, pelo Itabaiana. A equipe de ITU levou a melhor no placar agregado do confronto (3 a 2) e avançou para a semifinal, confirmando o retorno à Série C depois de 11 de ausência.

Neste domingo saberemos os ocupantes das duas vagas restantes e dois clubes baianos estão na briga, se os Santos digam amém, poderemos ter Juazeirense (que foi rebaixado no ano passado) e o Jacuipense, este, aliás, fazendo uma bonita campanha e buscando o acesso inédito.

A Juazeirense tem como curiosidade não ter perdido nenhuma partida em casa, (empatou apenas uma), porém, não venceu na casa dos adversários, obtendo a classificação em duas fases através das penalidades máximas após perder no tempo regulamentar. (Aparecidense e Patrocinense). Já o Jacuipense se mantém invicto em casa e registrou triunfos importantes fora de casa.

O Campeonato Brasileiro da Série D é o segundo maior Campeonato do Brasil com 68 clubes. Em número absoluto de participantes só perde para a Copa do Brasil, que reúne 80 clubes. Além disso, o único que reúne o requinte e o charme de um clássico do estilo Barcelona-RO e o Real Ariquemes-RO. O outro fato que precisa ser evidenciado, até mesmo festejado é a participação dos clubes da Bahia na competição. O Fluminense de Feira caiu nas oitavas de final recebendo duas derrotas para o Itabaiana, mais tarde despachado pelo Ituano.

O Bahia de Feira ainda na fase do nível anterior do amadorismo foi eliminado da competição pelo ainda impensável uso de jogador irregular. No Campo foi bem, porém, foi desclassificado pelo próprio amadorismo ainda estilo roceiro, enquanto o Jacuipense que enfrenta o Floresta e a Juazeirense que enfrenta o Brusque vão brigar pau a pau pelas duas vagas restantes e na sequência, lutar pelo um título de campeão da competição que tem nível nacional. Vale lembrar que 22 clubes do Nordeste que estiveram na competição, somente Juazeirense e Jacuipense 8º e 7º colocados no Campeonato Baiano deste ano, respectivamente, sobreviveram.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FUTEBOL BAHIANO