O período sem partidas por conta da realização da Copa América serviu para fortalecer os elencos. No Botafogo, por exemplo, a equipe comandada por Eduardo Barroca teve 21 sessões de treinamento para buscar evoluções táticas e físicas, já que o segundo semestre de 2019 será apertado. Agora, o Alvinegro terá pela frente a primeira grande sequência de partidas em seguida, iniciando pelo duelo diante do Santos, no próximo sábado, no Estádio Nilton Santos.

O Botafogo fará quatro partidas em um espaço de onze dias: o Alvinegro terá o compromisso contra o Peixe e, na próxima quarta-feira, a primeira partida da terceira fase da Copa Sul-Americana, contra o Atlético-MG, também no Nilton Santos. Quatro dias depois, o desafio será contra o Flamengo, no Maracanã, pelo Brasileirão, e aí, na outra quarta-feira, a segunda partida contra o Galo, definindo a vaga para as oitavas do torneio internacional.

Apesar de não realizar nenhuma viagem longa – a distância entre o Rio de Janeiro e o Independência, local da partida contra o Atlético-MG, é 432 km -, a sequência vai mostrar se o período de treinamentos realmente fortaleceu a parte física do time do Botafogo, marcado pela intensidade na marcação durante as partidas desde a chegada de Eduardo Barroca.

– Expectativa é que a gente suporte bem essa maratona, com dois jogos eliminatórios, e três partidas no Rio de Janeiro. Espero que a gente consiga se desenvolver bem nesse período, não tenho dúvida que estamos preparados. Eu desci a mamona neles (jogadores) e eles estão preparados, posso garantir para o torcedor. É um momento importante no ano, é um período que não podemos dar muito treino para quem está jogando, é mais jogar e recuperar – garantiu Eduardo Barroca.

Nos últimos anos, a questão física é um dos pontos mais criticados pela torcida. Principalmente durante a passagem de Zé Ricardo, em 2018 e início de 2019, o ligeiro cansaço durante os jogos e as seguidas lesões que atormentaram o elenco foram teclas batidas pelos botafoguenses e pela imprensa. Inclusive, Eduardo Barroca fez questão de trazer um novo preparador físico em sua chegada ao Glorioso.

Essa será a segunda sequência de quatro partidas em onze dias que Eduardo Barroca enfrentará no Botafogo. Em maio, o treinador teve um período de jogos contra o Goiás, no Serra Dourada, Sol de América, no Paraguai, Palmeiras, em Brasília, e novamente o time paraguaio, no Nilton Santos. Dessas, a equipe saiu derrotada nas duas partidas do Brasileirão, mas venceu os dois confrontos pela Sul-Americana.

Desta vez, a distância percorrida será infinitamente menor, já que o Botafogo não sairá nem da Região Sudeste do Brasil. Com três jogos no Rio de Janeiro, a intenção da comissão técnica do Alvinegro é aproveitar essas situações para sair desse período com um aproveitamento melhor.