Em Palmeira dos Índios, Jornalista lança candidatura à presidência do CSE

Foto: Arquivo pessoa

 

A jornalista Grazianne Duarte conhecida por sua coragem no exercício de suas atividades profissionais, decidiu se lançar candidata ao cargo de presidenta do Centro Social Esportivo (CSE), o tricolorido de Palmeira dos Índios.

Em entrevista, Grazianne disse que o amor pelo time é de família. “Meu pai Josmário Silva era cronista esportivo e torcedor apaixonado do CSE, fora isso o meu ex-marido Marcos Adriano foi bi-campeão mundial jogando pelo São Paulo Futebol Clube e eu pela convivência com o futebol entendo bastante e aliada ao amor pelo meu CSE me lançarei ao cargo máximo no seu corpo eletivo. Nada contra o candidato da oposição, é um homem de bem e honrado, mas não serve para ser presidente do CSE, pelo agravante de ser fundador do principal adversário do nosso tricolorido, o PI Futebol Clube”, justificou.

Segundo a candidata, se eleita for, buscará abrir a “Caixa Preta”, por não admitir política no clube mostrando que sua candidatura não tem indicação política e está isenta de partido, grupo ou oligarquia. “Vemos aí mulheres gestoras e no futebol sempre fomos escanteadas. No Brasil mulher em cargo executivo é minoria. No futebol é raridade. Um dos exemplos que temos é o da presidente do Tupi (MG), Mirian Fortuna que pegou o time na série D, e montou um elenco  vitoriosos e subiu para a série B. O que vem prejudicando de sobremaneira o CSE ao longo desses últimos anos, são indicações do Executivo, seja da atual gestão ou das anteriores. A votação deve ser gerida pelo conselho deliberativo e os conselheiros convocados por edital para votar, até então desconhecido de todos nesta eleição. Tive um tio presidente do time e um ex-marido que encerrou carreira no CSE,  e caso seja eleita buscarei me cercar de pessoas honradas para fortalecer o clube”, afirmou.

Em relação à transparência, a jornalista disse que isso é complicado nos dias atuais. “O clube recebe mensalmente R$50 mil reais da prefeitura local e não é conhecida por ninguém a Prestação de Contas do que entra e sai todos os meses dele, para todos os conselheiros e torcedores terem ciência do dia a dia do clube”, destacou.

Por fim, Grazianne Duarte disse que mulher entende tanto de futebol como qualquer homem, o que comprova a sua destreza de enfrentar os problemas do cotidiano da vida. Já o comentarista esportivo José Oliveira afirmou que o CSE precisa de alguém que cuide dele e a candidata emendou que buscará moralizar o clube em toda a sua estrutura. “Serei a primeira mandatária mulher, do CSE. Como candidata tenho a responsabilidade de potencializar os acertos no futuro. Meu objetivo é que o CSE saia da zona de rebaixamento”, finalizou.

 

 

 

 

Por Éder Patriota / Estadão Alagoas