Henrique Avancini fatura bronze em etapa da Copa do Mundo na França

Henrique Avancini segue tendo uma grande temporada na mountain bike. Depois de um pódio inédito na etapa de Andorra da Copa do Mundo da categoria, desta vez o brasileiro conquistou a medalha de bronze em Les Gets, na França.

Com tempo de 1h22min48s, Avancini ficou atrás do suíço Nino Schurter, que cravou 1h22min10s, e do italiano Gerhard Kerschbaumer, que anotou 1h22min14s.

“Cinco anos atrás , na França, eu conquistava meu primeiro top 25 numa etapa da Copa do Mundo.
Ontem terminei em 3º, liderei, ataquei, subi para 2º na geral do Campeonato e me chamam de “um dos tops”…Tem sido um longo e duro processo até chegar nesse ponto. Hoje eu posso dizer com propriedade que é muito difícil continuar acreditando depois de falhar repetidas vezes. Mas que devemos continuar crendo… Vale muito a pena!”, comemorou o ciclista em sua conta oficial no Instagram.

Henrique Avancini segue tendo uma grande temporada na mountain bike. Depois de um pódio inédito na etapa de Andorra da Copa do Mundo da categoria, desta vez o brasileiro conquistou a medalha de bronze em Les Gets, na França.

Com tempo de 1h22min48s, Avancini ficou atrás do suíço Nino Schurter, que cravou 1h22min10s, e do italiano Gerhard Kerschbaumer, que anotou 1h22min14s.

“Cinco anos atrás , na França, eu conquistava meu primeiro top 25 numa etapa da Copa do Mundo.

Ontem terminei em 3º, liderei, ataquei, subi para 2º na geral do Campeonato e me chamam de “um dos tops”…Tem sido um longo e duro processo até chegar nesse ponto. Hoje eu posso dizer com propriedade que é muito difícil continuar acreditando depois de falhar repetidas vezes. Mas que devemos continuar crendo… Vale muito a pena!”, comemorou o ciclista em sua conta oficial no Instagram.

Com o resultado, Henrique Avancini segue vivo rumo ao pódio no Mundial de Mont Sainte-Anne, no fim de agosto, e também continua sendo um dos favoritos para as Olimpíadas de Tóquio, em 2020.

No feminino, a melhor participação brasileira ficou por conta de Raiza Goulão, que terminou na 65° posição. O título ficou com a norte-americana Kate Courtney, que foi seguida pela suíça Jolanda Neff e pela alemã Elisabeth Brandau.

Fonte: Gazeta Esportiva