Gabriel Félix revela ameaças de morte e diz que pensou em parar

Gabriel Felix
Sem espaço no Vasco, Gabriel Félix retorna à Série B, dessa vez pelo São Bento (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

Na última terça-feira, Gabriel Félix despediu-se do elenco do Vasco. O goleiro foi emprestado até o fim da temporada ao São Bento, de Sorocaba-SP, que disputa a segunda divisão do Campeonato Brasileiro. Em entrevista à Radio Brasil, na última quinta-feira, o jogador de 24 anos revelou o que espera do período no interior paulista.

– Venho procurando ter uma sequência de jogos. Acho que no Vasco eu não conseguiria ter essa sequência, devido ao Fernando e ao Sidão que estão lá e são mais experientes. Acho que aqui no São Bento, respeitando, claro, os outros goleiros, o Henal, o Paulo, eu venho brigar por posição, para poder ter uma sequência ao longo do campeonato – disse.

REFLEXOS DO “EPISÓDIO DA FOTO”
Em sua única partida no ano, contra o Santos, na partida de ida pelas quartas-de-final da Copa do Brasil, Félix sofreu com dores na panturrilha, apesar de ter seguido até o fim da partida – vencida pelo Peixe por 2 a 0. O goleiro, porém, não acredita que a lesão foi o motivo da falta de sequência no Vasco, e consequentemente, do empréstimo ao São Bento. Para o atleta, o problema foi outro.

– Já vinha com essa lesão uma semana antes, mas vinha tratando e treinando, pois sabia que a oportunidade poderia aparecer. Infelizmente senti, mas do meu ponto de vista, fiz um bom jogo. Desde que houve aquela postagem da foto, a torcida ficou com uma certa resistência em relação ao meu nome. Acho que o que mais pesou foi isso. Mas também entendo e respeito, foi um erro. Acho que me prejudicou bastante, a perseguição por parte da torcida – disse Gabriel Félix, que falou mais sobre o episódio da foto postada durante a viagem para o Chile:

– Foi um erro, fomos infelizes na postagem. Acabei indo pela cabeça dos outros. Vimos como uma brincadeira e acabamos não pensando nas consequências. Foi difícil, porque vazaram meu contato para a torcida. Teve ameaça de morte, não podia sair de casa. Para ir treinar, tinha que ser no carro do meu empresário, porque o meu a torcida conhecia. Minha família toda em Mato Grosso preocupada, então foi um momento muito difícil. Fiquei uma semana treinando separado. Mais difícil ainda foi quando fui reintegrado. Foi numa quinta-feira, e no sábado tinha clássico contra o Botafogo, em São Januário. Fui relacionado. Quando eu subi a escada, fui muito vaiado, muito xingado. Ali foi um momento que eu pensei em parar. Fui da base, sempre sonhei em estar ali em São Januário. Foi bem difícil, mas superei.

RELEMBRE A POLÊMICA
Em maio de 2018, antes da derrota por 2 a 0 para Universasidad do Chile, último jogo da fase de grupos da Taça Libertadores, jogadores do Vasco causaram polêmica nas redes sociais. Atletas criticados pela torcida posaram para foto, em Santiago, publicada em suas respectivas contas oficiais, com legendas em alusão às vaias que recebiam. Na imagem, os seguintes jogadores: Rafael Galhardo, Paulão, Gabriel Félix, Erazo, Evander, Fabrício e Wellington.

Desde então, todos integrantes da polêmica foto tiveram seus contratos rescindidos com o Vasco ou foram negociados, exceto Gabriel Félix e Rafael Galhardo. O lateral foi emprestado ao Grêmio no início do ano, enquanto o goleiro segue para seu segundo empréstimo após a polêmica. No ano passado, o mato-grossense teve um período no Fortaleza, clube pelo qual conquistou o acesso para Série A deste ano. Agora, o “menino” da Colina retorna à Série B, desta vez pelo São Bento.

 

 

 

 

 

 

 

 

LANCE!