A mudança no ataque da Seleção Brasileira para o jogo contra o Peru foi tema de uma reunião entre Tite e o quinteto que briga por duas vagas: David Neres, Richarlison, Everton, Gabriel Jesus e Willian. No papo, o técnico quis explicar por que tiraria os dois primeiros para colocar o gremista e o camisa 9 do Manchester City, que tiveram desempenho elogiado na goleada por 5 a 0, na Arena Corinthians.

– Chamei os cinco e disse: “cada um de vocês tem característica diferente” Mas o técnico tem essa responsabilidade, da escolha. Agora preparam-se todos, porque não sei no próximo jogo quem vai começar. Cada um empresta uma virtude diferente – relatou o técnico.

Na avaliação de Tite, Everton e Neres brigavam por uma vaga, enquanto Richarlison e Jesus disputavam a outra. Por ter um centroavante móvel como Roberto Firmino, o comandante entende que precisa de um dos pontas com força para entrar na área (Jesus ou Richarlison). O gremista, em seu primeiro jogo como titular, fez o terceiro gol do Brasil, enquanto Jesus destacou-se pelo lado direito, ainda que tenha perdido um pênalti no último lance.

– O Tite é um excelente técnico, muito humano. Não é dar satisfação, mas saber por que entra e por que sai. Isto ele deixa claro, e eu acredito que muito, muito bom mesmo. Todos querem jogar, querem ajudar e ele deixa isto vivo na gente. Com respeito e carinho que ele demonstra ter, de comunicar quem entra, quem sai. Ele chama muito e conversa, então a gente fica feliz por isso – comentou Jesus.

– Ele conversou conosco, que ia optar por nós, que estávamos preparados para a oportunidade. Fizemos um grande jogo e mostramos nossa força – acrescentou Everton.

Mesmo depois de irem para o banco, Neres e Richarlison falaram na saída da Arena Corinthians e deram apoio aos dois companheiros que entraram em suas vagas.

– Ele falou que ia mexer na equipe e dar oportunidade aos dois e que nós entendêssemos. Quem entra é porque está jogando muito bem, quem jogar vai fazer o melhor para a equipe – respondeu Neres.

– O Tite explicou que a fase do Gabriel e do Everton é melhor. É esperar uma nova chance, que estarei preparado. Ao mesmo tempo que fico triste porque queria estar jogando, fico feliz pelos meus companheiros que estão dando conta do recado. Com certeza vou entrar de novo e é preciso estar preparado – conclui Richarlison.

O técnico aproveitou a boa atuação para dar chance a atletas que ainda não tinham jogado, como Willian. O camisa 10 fechou o placar com um belo chute de fora da área. Só contra o Peru, a Seleção acertou mais finalizações (11) do que nos dois primeiros jogos somados (seis).