Vídeo: Saiba mais sobre o lateral alagoano que deu uma “caneta” em Neymar

GLOBOESPORTE

 

 

O lateral-direito alagoano Weverton Guilherme, 19 anos, passou a ser um dos nomes mais citados na mídia nacional nesta terça-feira (28), depois de ter dado uma “caneta” no atacante Neymar durante o treino da Seleção da Brasileira na Granja Comary.

Atualmente no Cruzeiro-MG, o alagoano foi um dos dez garotos convocados pelo técnico Tite para completar o treinamento da Seleção.

Weverton Guilherme iniciou sua trajetória no futebol no sub-15 do Clube Regatas Brasil (CRB), depois se transferiu para o Santa Cruz, também de Alagoas, de propriedade de Thiago Paes e Daniel, representantes da Empresa Paes Soccer.

Por telefone, o Top Esporte manteve contato com Daniel Paes, que ainda representa o jogador para falar sobre a situação do atleta.

“Ele passou um período emprestado ao Internacional, onde disputou a Copa São Paulo de 2018, indo até a semifinal, e foi duas vezes campeão gaúcho sub-20.  Foi fazer teste no PSV, da Holanda, mas teve um problema físico e terminou voltando. No retorno ao Brasil, contou com a ajuda de Fábio Matias, técnico com quem ele havia trabalhado no Inter e estava nas categorias de base do Figueirense e ganhou destaque”, comentou o empresário.

Daniel Paes disse ainda que pela boa qualidade, o atleta acabou sendo transferido para o Cruzeiro. “Ao Cruzeiro nós vendemos 60% dos direitos econômicos e ficamos com 40%”, emendou.

O empresário alagoano não confirmou, mas o Top Esporte apurou que o valor acertado pelo Santa Cruz, da Barra de São Miguel, foi de R$ 720 mil pelo percentual, dividido em três vezes. A negociação foi concretizada no mês de março e uma parcela já foi quitada.

Com o drible que aplicou em Neymar, o alagoano ainda teve um retorno satisfatório nas redes sociais. Apenas  alguns minutos depois que a imagem foi divulgada, o lateral-direito chegou a mais de 15 mil seguidores. Antes do lance o atleta tinha pouco mais de oito mil.

Weverton Guilherme também trabalha com o empresário Nenê Zini, do grupo BN Zini, o mesmo que administra a carreira de Roberto Firmino.