Vice de futebol do CRB diz que não se opõe ao projeto de aumento da capacidade do Rei Pelé

Estádio Rei Pelé pode ter capacidade ampliada  — Foto: Ailton Cruz / Gazeta de Alagoas
Foto: Ailton Cruz / Gazeta de Alagoas

 CSA apresentou um projeto para ampliação da capacidade do Estádio Rei Pelé em até 20 mil lugares. Objetivo é investir em arquibancadas metálicas. O governador do estado, Renan Filho, e a secretária de Esporte, Lazer e Juventude (Selaj), Cláudia Petuba, deram sinal verde

Vice de futebol do CRB, Thiago Paes deu sua opinião sobre o projeto. Não se opõe, mas, segundo ele, o ideal seria, além do aumento de capacidade, concentrar mais na qualidade da estrutura do Rei Pelé.

– A gente entende que o futebol dentro do estado de Alagoas tem dois grandes clubes na elite do futebol nacional, que são as séries A e B. Obviamente, na parte dos clubes, a gente quer sempre ver o estádio cheio, mas eu acho que é importante ressaltar também que não adianta somente melhorar a capacidade do estádio, é preciso também investir numa melhor qualidade do estádio.

Vale lembrar que, recentemente, foi feito um investimento na iluminação do estádio. Thiago também falou sobre isso.

– Vem sendo feitas boas melhorias no espaço, foram trocadas agora as torres de iluminação, que, para o espetáculo, é um ganho muito grande… Hoje você observa a capacidade de iluminação do Rei Pelé, do jeito que está agora, acaba sendo nível de Série A mesmo. Eu acho que é importante, sim, pensar numa questão de melhoria em capacidade, mas também manter acima de tudo a melhoria na qualidade do serviço que é oferecido ao torcedor.

– Na realidade, o que eu estou defendendo é que se mantenha a questão em torno de ser qualificada a infraestrutura interna do estádio, como vem sendo feita. Que deem continuidade a isso. E, se puder também aumentar, é ótimo. Para os clubes, quanto mais torcedores presentes no estádio, melhor.

O vice de futebol do Galo disse ainda que projeto de ampliação não será simples, já que o Rei Pelé não pertence a nenhum clube alagoano, mas, sim, ao governo do estado.

– O meu ponto de vista em relação a isso é que é uma questão bem burocrática. Acima de tudo é que o Estádio Rei Pelé é uma propriedade do estado de Alagoas, tanto é que ele é gerido pela Secretaria Estadual de Esportes, então, qualquer tipo de projeto não tem uma ligação direta com os clubes. Obviamente, os clubes são interessados nisso, mas em primeiro lugar tem que ver quais são os projetos em relação ao governo do estado.

Contra ou a favor?

Thiago destacou que não se opõe em nenhum ponto ao projeto.

– É uma situação que depende também do governo do estado. Da nossa parte, obviamente haveria o interesse total de que ele fosse não só ampliado, como também a qualidade fosse ainda melhor.
Top Esporte com Globoesporte