“Levante, sacode a poeira e dá a volta por cima”. A frase ao lado, verso de “Volta por Cima”, música composta pelo violinista Noite Ilustrada, em 1962, pode servir como inspiração para um grupo de atletas do Vasco que não vem passando por uma boa fase e espera ganhar novas oportunidades com a chegada de Vanderlei Luxemburgo. Havia a expectativa de que o período com Marcos Valadares, entre outras coisas, pudesse servir como início desse processo de recuperação, o que não aconteceu. Jogadores até então escanteados com Alberto Valentim também não tiveram chances com o interino.

Um deles é Andrey. Aos 21 anos, a cria da base vascaína foi titular durante boa parte de 2018, cena que não foi vista com frequência em 2019, muito por causa, também, das boas atuações de Lucas Mineiro durante o Campeonato Carioca, que relegaram Andrey ao banco. Nos quatro jogos do Vasco no Campeonato Brasileiro, o meio-campista jogou somente dois. Metade, é verdade, mas em ambos entrando no segundo tempo. Nas derrotas para Atlético-MG e Santos, somados, Andrey jogou somente 71 minutos (26 contra o Galo; 45 contra o Peixe). Contra Athletico-PR e Corinthians, não saiu da reserva.

Ontem, durante o coletivo entre os reservas, Luxemburgo foi flagrado batendo um papo em particular com o volante. Se é indício de oportunidades, a sequência da semana e a estreia do comandante contra o Avaí, domingo, em São Januário, às 19h, deixarão mais claro. Mas a expectativa é de que Andrey possa recuperar a confiança e a sequência de outrora.

Outro sumido que deve aparecer logo de imediato é o lateral-esquerdo Henrique. A expulsão de Danilo Barcelos contra o Santos abrirá espaço à titularidade do jogador contra o time catarinense. Henrique, que jogou os 90 minutos contra o Atlético-MG, na segunda rodada, chegou a ser o líder de assistências do Vasco em 2018; porém, Danilo, contratado em janeiro, não tardou até abocanhar a titularidade.

O caso de Bruno César é diferente. A principal contratação do Vasco para a temporada ainda não explodiu. O condicionamento físico segue sendo determinante para as opacas atuações do meia. Se conseguir fazer com que o camisa 10 chegue tinindo aos jogos pós-Copa América, Luxemburgo ganhará um reforço de peso para a continuidade do ano.