De volta as Finais após 8 anos, Franca vai com confiança no alto para disputa do título inédito do NBB CAIXA

Gigante: Lucas Dias foi decisivo nos três jogos da série contra o Mogi (João Pires/LNB)

O primeiro finalista do NBB CAIXA 2018/2019 está definido. Superior do início ao fim, o Sesi Franca Basquete venceu novamente o Mogi das Cruzes/Helbor, nesta sexta-feira, no Ginásio Pedrocão, por 108 a 100, e fechou a série semifinal em 3 a 0.

O resultado positivo garantiu o Franca nas Finais do NBB CAIXA pela segunda vez em sua história – a primeira havia sido na temporada 2010/2011. O adversário na decisão sairá do confronto entre Flamengo e Botafogo, que se enfrentarão pelo Jogo 3 neste sábado (11/05) – o rubro-negro está na frente por 2 a o.

Ídolo da torcida francana, o treinador Helinho Garcia esteve presente como jogador na primeira final da equipe, vencida pelo Brasília (3 a 1). Oito anos depois, estará novamente em outra decisão, desta vez do lado de fora da quadra, como comandante do time.

“É sensacional voltar a uma final. Isso acontece depois de muito trabalho, muito engajamento. É um time que conseguiu entender muito bem a importância dos conceitos que temos no dia a dia aqui em Franca. São jogadores que eu tenho muita motivação em trabalhar e confiança em colocar todos, principalmente pelo trabalho que realizamos diariamente com muito prazer. Isso nos motiva, nos dá confiança e acima de tudo mostra que temos condições de buscar o título”, afirmou Helinho.

O momento vivido pelo Franca é espetacular. A equipe acumula uma sequência positiva de 14 vitórias, sem perder nenhuma partida durante a pós-temporada – 3 a 0 sobre o Sendi/Bauru Basket, nas quartas de finais, e também sobre o Mogi, nas semifinais.

Para Helinho, grande parte desse sucesso vem do senso coletivo do elenco, que deixa as individualidades de lado visando o melhor do time no geral.

“Nosso principal mérito é ter discernimento e comprometimento para ter uma consistência defensiva. Hoje tivemos um pouco abaixo, mas o Mogi também esteve um pouco acima da normalidade ofensivamente, assim como nós. Além de ter a consciência de que o grupo está acima de nós todos, o grupo é a principal razão do nosso sucesso. Quando a gente tem um grupo que pensa no nós, isso nos dá muita confiança para trabalhar cada dia mais em busca dos nossos objetivos, e esse grupo é muito merecedor”, completou o treinador.

Sem saber quem será o rival na final, uma coisa pelo menos é certa: o time francano, primeiro colocado na fase de classificação, terá a vantagem do mando de quadra na decisão – Jogos 2, 3 e 5 no Pedrocão.

“A gente poder jogar com o apoio de 5, 6 mil torcedores aqui, sabendo que ainda tem milhares pelo Brasil nos empurrando, nos dá confiança e nos motiva. Sabemos o quanto isso pode ser fundamental em momentos importantes nos jogos e é com essa força e com essa energia que vamos entrar, independente do adversário, seja Flamengo ou Botafogo”, finalizou Helinho Garcia.

Se fosse para escolher um destaque da série entre Franca e Mogi, esse cara seria sem dúvidas Lucas Dias. O ala/pivô francano foi praticamente perfeito nos três jogos e conseguiu incríveis médias de 23,3 pontos, 4,3 rebotes e 22,3 de eficiência.

Autor de 24 pontos no Jogo 3, Lucas atribuiu sua boa fase aos companheiros de time, que souberam aproveitá-lo bem durante os jogos da série.

“Tenho que agradecer minha equipe, estamos de parabéns. O time conseguiu me achar durante o jogo todo. Acredito muito em todos meus companheiros, não importa se eu fui o cestinha ou não, mas sim que a equipe está totalmente junta. Eles aproveitaram meu bom momento e souberam me explorar. Tudo que estou conquistando agora não é só meu, mas deles também”, afirmou Lucas Dias.

O jogador tem outro motivo para comemorar: essa será sua terceira participação nas Finais do NBB CAIXA. Tudo isso com apenas 23 anos.

Campeão na última temporada com o Paulistano/Corpore, Lucas Dias relembrou as outras duas decisões e falou sobre a importância que essa conquista poderá ter para a cidade de Franca.

“Sabemos que será uma série muito dura, independente de quem for o adversário estamos preparados. Na minha primeira final eu era um novato ainda, no segundo ano foi muito importante o título, mas vai ser melhor ainda se eu conseguir ganhar na minha terceira final. Será muito importante para a cidade, eles compraram a ideia junto com nós. Não queremos repetir o que aconteceu na Liga das Américas, aquele sentimento ruim que ficou. Vamos dar nosso máximo para conquistar esse título”, disse o camisa 9.

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com os patrocínios oficiais da CAIXA, Budweiser, INFRAERO, Avianca, Nike e Penalty e os apoios de UNISAL, Açúcar Guarani, Ministério do Esporte e Governo Federal.

 

 

 

 

Fonte: Assessoria