O goleiro Ivan Soares, da Chapecoense, é procurado por roubar o celular de um homem na rua, o ameaçando com uma faca e invadir um salão de beleza e agredir a ex-namorada. Segundo o ‘G1’, o jogador exigiu o aparelho celular da ex-namorada com uma faca no pescoço.

Ivan teria mandado a ex-namorada colocar a senha do celular para que ele tivesse acesso ao conteúdo. Ao negar, Ivan e a mulher teriam entrado em luta corporal que terminou com a vitima com um corte no dorso do pé. Ainda segundo o G1, o salão de beleza chegou a ser destruído durante a briga.

A vitima, que foi levada ao hospital, sofreu uma fratura na falange do pé esquerdo. A dona do salão prestou esclarecimentos na justiça e afirmou que a briga visivelmente foi motivada por ciúmes.

Em entrevista coletiva durante a apresentação do zagueiro Gum, o presidente da Chape falou sobre o caso.

– Infelizmente temos que responder a pergunta em um momento que estamos recebendo um atleta que é símbolo do futebol brasileiro e nos deparamos com uma situação que não esperávamos. Entretanto, a diretoria não vai se manifestar até os fatos serem esclarecidos, verem a veracidade dos fatos que constam na reportagem para depois nos manifestarmos, disse Plínio David de Nês Filho.