Adversários na base, Marrony e Vítor Gabriel voltam a se enfrentar no clássico entre Vasco e Flamengo

Resultado de imagem para FLAMENGO E VASCO
Foto: Editoria de Arte O GLOBO

Dá para dizer que Marrony e Vítor Gabriel, de certa forma, são hoje frutos da maneira como Vasco e Flamengo trabalham na transição de seus jogadores da base para o elenco profissional. Antes adversários diretos no sub-20, os dois atacantes voltam a se encontrar neste sábado, às 19h, no Maracanã, em momentos bem diferentes. O cruz-maltino é destaque de sua equipe, enquanto o rubro-negro fará apenas seu primeiro jogo como titular entre os profissionais.

Nem sempre foi assim. Até o ano passado, viviam evolução parelha, foram titulares de Vasco e Flamengo na disputa do Brasileiro Sub-20. As equipes se enfrentaram duas vezes na segunda fase da competição, com uma vitória para cada, dois gols de Marrony, um de Vítor Gabriel. O Flamengo eliminou o Cruz-Maltino e os dois atacantes terminaram empatados na tabela de artilharia – quatro gols cada.

Entretanto, enquanto o Flamengo investe na contratação de jogadores de nome para o elenco, o Vasco, por opção e necessidade, utiliza mais os talentos da equipe de juniores. Foi nessa que Marrony ganhou a oportunidade de estrear entre os profissionais ano passado e seguir na equipe desde então.

No Rubro-Negro, Vítor Gabriel fez sua estreia pelos profissionais até antes que Marrony no Vasco, em janeiro do ano passado, mas é preciso ser fenomenal para uma prata da casa conseguir espaço com medalhões do naipe de Gabigol, Uribe, Henrique Dourado – até 11 dias atrás – e Lincoln no elenco.

– O Vítor é um jogador muito bom, joguei contra ele na base algumas vezes, é muito perigoso na área. É alto, sabe fazer gol. Além de tudo é inteligente e rápido – afirmou Marrony.

Os dois possuem um caminho parecido até o jogo desta noite. Ambos fizeram parte da formação fora de Vasco e Flamengo. Marrony foi para São Januário em 2015, vindo do Volta Redonda. No mesmo ano, o clube rubro-negro foi atrás de Vitor Gabriel, que se destacava na base do Nova Iguaçu – são 69 gols em 151 partidas. Esta noite, mais uma vez vão se cruzar.

Bruno Marinho
EXTRA.GLOBO