Após críticas, gramado do Estádio Rei Pelé passa por melhorias

Gramado do Estádio Rei Pelé recebe irrigação especial — Foto: Divulgação/Ascom Selaj
Gramado do Estádio Rei Pelé recebe irrigação especia; foto: Assessoria

Depois das duras críticas do técnico Marcelo Cabo, a administração aumentou os cuidados com o gramado do Rei Pelé. Intensificou também nos últimos dias o trabalho para o clássico entre CSA e CRB, marcado para quinta-feira, pela Copa do Nordeste.

Mesmo durante o período de carnaval, a equipe de gramadeiros do Rei Pelé entrou em campo para deixar o local com as condições ideais para que a bola role no clássico e na sequência da temporada 2019.

De acordo com a Secretária do Esporte, Lazer e Juventude (Selaj), o trabalho é o mesmo que é feito diariamente, mas recebeu um reforço no período carnavalesco. Dentre as atividades para melhorias no gramado, estão: irrigação especial, plantio manual de grama e passagem do rolo.

– Os procedimentos são os mesmos de sempre. Só organizamos para que a equipe de gramadeiros realizasse os procedimentos hoje, amanhã e, na quarta-feira, faremos os últimos ajustes antes do clássico – disse a secretária, Claudia Petuba.

No que diz respeito ao problema apresentado na partida entre CSA e CEO, pela quinta rodada do Campeonato Alagoano, a Selaj emitiu uma nota oficial justificando as falhas no piso (confira abaixo):

A Secretaria do Esporte, Lazer e Juventude (Selaj), esclarece que o gramado do Estádio Rei Pelé vem de um tratamento intensivo desde o final de 2018, no qual passou por um trabalho inédito, com a equipe de gramadeiros atuando de forma manual e contando com uma máquina doada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), utilizada nas grandes arenas espalhadas pelo país.

Informamos ainda que, além dos cuidados habituais, a equipe responsável ainda vem atendendo pedidos específicos dos clubes, no caso do CSA, como corte da grama e irrigação antes das partidas, gerando elogios por parte da comissão técnica, há 15 dias.

O Rei Pelé é um dos poucos estádios no Brasil em que duas equipes mandam seus jogos e o desgaste natural do gramado é maior em relação às demais praças esportivas do país, que apenas um clube manda suas partidas.

Top Esporte com Globoesporte