Com pequena vantagem, Botafogo tenta segurar ‘sensação’ argentina para avançar

 

O  nesta quarta-feira, às 21h30, em busca de uma vaga na segunda fase da Copa Sul-Americana. A equipe chega para o duelo no Estádio Norberto Tomaghello, em Buenos Aires, com a vantagem de ter vencido a partida de ida por 1 a 0, mas não terá vida fácil diante de uma das principais forças do futebol argentino na temporada.

Depois de um péssimo início de temporada, com direito a eliminação precoce na Taça Guanabara, o Botafogo vai dando sinais de reação e venceu as últimas três partidas que fez, por três competições diferentes. No Carioca, bateu o Boavista por 3 a 0. Então, venceu o Defensa y Justicia em casa por 1 a 0 e o Campinense por 2 a 0, na Paraíba, pela Copa do Brasil.

Se depender do que aconteceu no duelo de ida, no Engenhão, porém, o Botafogo não terá vida fácil nesta quarta. Naquele confronto, debaixo de uma forte chuva que castigou o Rio, o time teve muita dificuldade e só chegou ao triunfo graças a um golaço de fora da área de Erik, já nos acréscimos da etapa final. Para evitar um novo sofrimento, a ordem é tentar marcar um gol, que obrigaria o adversário a fazer pelo menos três.

“Vamos buscar o jogo com inteligência, entramos com um resultado a favor. Temos que entrar sem pressa, sem acelerar o jogo, para a gente sair com a classificação”, garantiu o goleiro Gatito Fernández na véspera da partida. “Um gol fora de casa dá tranquilidade para a gente administrar melhor.”

Não bastasse a complexidade natural de um confronto como esse, o Botafogo ainda terá de lidar com a ausência de um dos principais líderes do elenco. Capitão da equipe, o zagueiro Joel Carli se contundiu diante do Campinense e terá de passar por cirurgia no joelho direito. No seu lugar, entrará Marcelo Benevenuto.

A boa notícia, por outro lado, fica pelo retorno do meia Leo Valencia. Recuperado de uma lesão muscular na panturrilha direita, o chileno treinou nos últimos dias e pode fazer sua primeira partida na temporada. O técnico Zé Ricardo, porém, não o confirmou entre os titulares.

Do outro lado, o Botafogo vai enfrentar um adversário embalado. Apesar da derrota no jogo de ida, o Defensa y Justicia vive um dos melhores momentos da sua história e está na segunda colocação do Campeonato Argentino, no qual é o único invicto após 19 rodadas. A equipe tem os mesmos 45 pontos do líder Racing, mas com desvantagem nos critérios de desempate.

Os números do Defensa y Justicia impressionam. Afinal, nas últimas 24 partidas disputadas pela equipe, foram apenas duas derrotas, incluindo a do Engenhão para o Botafogo. Mas os argentinos também têm problema e não poderão contar com Gastón Togni, que rompeu o ligamento cruzado do joelho esquerdo e será baixa por alguns meses.

 

 

 

 

 

 

 

Estadão Conteúdo