Flamengo estreia na Taça Rio, mas de olho na Libertadores

Diego, meia do Flamengo
Diego, meia do Flamengo – ALEXANDRE VIDAL / FLAMENGO

 

Faltam apenas duas semanas para a estreia na Libertadores, contra o San José, da Bolívia, em Oruro, mas Abel Braga ainda segue em busca do time ideal neste início de temporada. O pobre futebol apresentado pelo Flamengo na Taça Guanabara contrasta com o elenco milionário, e a necessidade de definir os titulares tornou-se urgente, já que há algumas vagas em aberto.

Antes de debutar no torneio continental, o Rubro-Negro tem dois testes pela Taça Rio: contra o Americano, domingo, e a Portuguesa, dia 28. Com uma semana livre para treinos, Abel vai testando as opções que tem à disposição.

A primeira mudança deve ser a entrada de Arrascaeta no time titular, sinalizada pelo treinador logo após a derrota para o Fluminense na semifinal da Taça GB, quando o uruguaio cometeu um erro que custou a eliminação. Resta saber quem vai perder a vaga. Willian Arão é o mais cotado, enquanto Diego seria recuado para a posição de segundo volante. Mas pode ser que o preterido seja justamente o camisa 10, já que Abel teme a perda de um jogador de marcação.

Outra mudança cogitada é a entrada do lateral-direito Rodinei na vaga de Pará. Muito contestados pela torcida, os dois fazem uma equilibrada disputa pela posição, enquanto Rafinha não chega — em fim de contrato com o Bayern de Munique, da Alemanha, tudo indica que ele reforçará o Flamengo, em junho.

MUDANÇA NO CALENDÁRIO

No ataque, segue a indefinição sobre o centroavante. Contratado com status de titular absoluto, Gabigol ainda não desencantou e tem forte concorrência de Uribe e Henrique Dourado.

A Conmebol divulgou uma mudança no calendário do Flamengo na Copa Libertadores. A partida contra o Peñarol, pela terceira rodada, no Maracanã, que aconteceria entre os dias 25 e 31 de março, foi remarcada para o dia 3 de abril. O problema é que a data coincide com a final da Taça Rio, e, caso o Rubro-Negro chegue lá, teria que negociar uma mudança com a Ferj e o seu adversário.

 

 

 

 

 

 

FONTE – O DIA