Maradona detona Conmebol após decisão de mudar Libertadores para Madri

Atual técnico do Dorados de Sinaloa, Maradona criticou durante a Conmebol e o River Plate (Foto: Rashide Frias/AFP)

A Conmebol anunciou na última quinta-feira que a grande final da Libertadores de 2018 será no estádio do Real Madrid, o Santiago Bernabéu, no dia 9 de dezembro, às 17h30 (de Brasília). Além de muitos torcedores, Maradona, um dos ídolos da seleção argentina, disparou não só contra a decisão, como também contra a própria entidade.

Em entrevista à rádio La Red, El Pibe de Oro questionou por que a Conmebol não mudou o jogo para o estádio do Vélez Sarsfield em vez de transferi-lo para Madri. Além disso, o ex-jogador também desqualificou as decisões do paraguaio Alejandro Domínguez, presidente da Confederação, e Claudio Tapia, presidente da Associação do Futebol Argentino (AFA).

“A verdade é que são a praga do futebol. Não estão capacitados para seus cargos. Não engulo que Domínguez venha falar do futebol do mundo. Não engulo que ‘El Chiqui’ Tapia venha falar de futebol”, afirmou o atual treinador do Dorados de Sinaloa, do México.

Para finalizar, Maradona fez críticas severas dirigidas ao River Plate. “E digo ao pessoal do River Plate que não é uma situação para se viver na pele. Depois, quando forem jogar contra o Boca fora de casa, como farão para entrar? Que o River não fique com o argumento do gás de pimenta pois esse assunto foi encerrado em 2015”. Ele citou o incidente envolvendo as duas equipes naquele ano, quando torcedores do Boca jogaram gás de pimenta no túnel onde jogadores do River passavam, na Bombonera.

Após o adiamento da decisão da Libertadores, a Conmebol anunciou na última quinta-feira que a partida acontecerá no Santiago Bernabéu, no próximo dia 9 de dezembro. O jogo precisou ser adiado no último sábado após uma onda de violência e ataques ao ônibus do Boca Juniors, quando alguns jogadores ficaram feridos.

 

 

 

 

FONTE – GAZETA ESPORTIVA