CRB vence o Londrina fora de casa e deixa a zona de rebaixamento da Série B

Foto: Gustavo Oliveira

O Londrina praticamente deu adeus às chances de acesso no Campeonato Brasileiro da Série B ao perder para o CRB, por 2 a 1, nesta sexta-feira à noite, pela 37.ª rodada dentro do Estádio do Café, no norte do Paraná. O Tubarão perdeu uma série de 11 jogos invictos, além de uma sequência de oito vitórias em casa.

Com 55 pontos, em sétimo lugar, o Londrina não depende só dele para chegar à elite. Teria que vencer o Guarani, em Campinas, na última rodada, e torcer por tropeços de seus concorrentes. O CRB atingiu os 45 pontos, ficando em 14.º lugar e deixando para trás Criciúma e Oeste. Está quase livre do rebaixamento, dependendo de um empate em casa diante do Figueirense. Méritos para o técnico Roberto Fernandes.

O jogo começou em alta velocidade. O CRB que foi montado pelo técnico Roberto Fernandes para se defender, logo aos dois minutos abriu o placar. Do lado esquerdo, Paulinho fez o levantamento em direção à pequena área, caindo na cabeça de Willians Santana que testou cruzado e sem chances de defesas para Vagner.

O Londrina, armado por Roberto Fonseca para atacar, foi à frente e na pressão, apoiado por mais de 24 mil torcedores. Aos seis minutos, Dagoberto chutou no alto, o goleiro João Carlos desviou e a bola ainda tocou no travessão antes de sair.

As 13 minutos, Lucas Ramon arriscou de fora da área e obrigou João Caros a se esticar todo para espalmar. No minuto seguinte, Germano chutou de esquerda e a bola explodiu na trave esquerda do goleiro regatiano.

Sob forte pressão, o CRB não aceitou com a marcação do árbitro Marcelo de Lima Henrique que viu um empurrão de Everton Sena sobre Dagoberto dentro da área: pênalti aos 23 minutos. O empate saiu aos 26 minutos, na cobrança de Dagoberto. Ele deslocou o goleiro e festejou seu 17.º gol, liderando a artilharia da competição – um na frente de Lucão, do Goiás.

Na rodada passada, o experiente atacante tinha perdido duas cobranças seguidas diante do Oeste, no empate sem gols.

O cenário não mudou, com o Tubarão em cima do CRB. Mas foi o time alagoano que criou a última chance real do primeiro tempo. Em jogada ensaiada na falta, Everton Sena foi lançado e ajeitou pra o meio da área. Houve o desvio de Higor Leite que iria fazer gol contra não fosse o salto de Vagner para espalmar.

Depois daquela correria no início do jogo, era esperado um ritmo menor no segundo tempo. Foi o que aconteceu. Mesmo assim, o Londrina não desistiu de atacar, embora tenha encontrado a defesa alagoana bem fechada. Faltou infiltração, o último passe e a finalização correta.

Mas na primeira vez que chegou ao ataque, o CRB marcou o segundo gol. Após o levantamento na área, Lucas Ramon tentou aliviar de cabeça, mas a bola sobrou pra o chute de voleio de Willians Santana. O gol desestabilizou o Londrina, que ficou exposto aos contra-ataques alagoanos. Aos 35 minutos, Vagner teve que dividir com Willians Santana na pequena área para evitar a conclusão.

Nos últimos minutos, o Londrina fez pressão total. E ainda teve três chances com Dagoberto. A primeira aos 43 minutos, num chute fraco e rebatido por João Carlos. O mesmo Dagoberto chutou forte de longe aos 47 minutos, mas João Carlos rebateu, em grande defesa.

A última chance saiu aos 50 minutos, quando Dagoberto – sempre ele – cobrou escanteio, a bola desviou na pequena área, foi defendida por João Carlos e ainda tocou

Ao final do jogo, apesar da quase eliminação, a torcida aplaudiu o Tubarão, afinal não faltou empenho dos jogadores.

Ficha técnica

Londrina 1 x 2 CRB

Local: Estádio do Café, em Londrina (PR)
Data: 16 de novembro de 2018, sexta-feira
Horário: 21H30 (Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Michael Correia (RJ) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ)
Cartões amarelos: Wellington Carvalho, Leílson e Rafael Carioca (CRB). Leandro Almeida (Londrina)
Gols:
LONDRINA: Dagoberto aos 26 minutos do 1ºT.
CRB: Willians Santana aos dois minutos do 1ºT e aos 30 minutos do do 2ºT.

LONDRINA: Vagner; Lucas Ramon, Dirceu (Matheus Mancini), Leandro Almeida e Sávio; Germano, Jardel e Higor Leite (Caio Henrique); Paulinho Moccelin (Thiago Ribeiro), Felipe Marques e Dagoberto
Técnico: Roberto Fonseca

CRB: João Carlos; Everton Sena, Wellington Carvalho, Anderson Conceição e Paulinho; Claudinei, Tinga, Willians Santana (Lázaro), Rafael Carioca (Renan Oliveira) e Leílson (Luiz Otávio); Iago
Técnico: Roberto Fernandes