Seca de gols de Romero afeta rendimento do Corinthians

Seca de gols de Romero afeta rendimento do Corinthians
REUTERS

atacante Romero completou dez jogos sem marcar pelo Corinthians no empate por 0 a 0 contra o Flamengo na última quarta-feira, no Maracanã, pela semifinal da Copa do Brasil. Agora, o jogador paraguaio terá uma sequência de oportunidades no ambiente em que mais se sente à vontade para balançar as redes e assim encerrar esse incômodo jejum.

Romero é o principal artilheiro da Arena Corinthians, com 27 gols, e o time paulista fará os três próximos jogos em casa. A primeira oportunidade para mandar a má fase para longe será no domingo, às 19 horas, contra o Sport, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Na semana seguinte, no dia 23, o Corinthians receberá o Internacional, novamente pelo Brasileirão. E a terceira chance será no dia 26, no duelo de volta contra o Flamengo pela semifinal da Copa do Brasil – uma vitória simples garante a equipe na decisão do torneio.

Romero não marca desde a vitória por 1 a 0 sobre a Chapecoense no jogo de ida das oitavas de final do torneio mata-mata, em 1º de agosto. De lá para cá, o Corinthians fez mais 12 partidas entre Campeonato Brasileiro, Libertadores e Copa do Brasil.

O atacante paraguaio atuou em dez – foi poupado na vitória por 2 a 1 sobre a Chapecoense pela 18.ª rodada do Brasileirão e estava suspenso por expulsão no triunfo sobre o lanterna Paraná por 1 a 0, três rodadas adiante no mesmo torneio.

A seca do atacante afeta diretamente no rendimento do Corinthians. Nos dez jogos em que ele esteve em campo e não marcou, a equipe perdeu quatro vezes, empatou três e venceu três, com aproveitamento de 40%. Vale destacar também que uma dessas vitórias foi por 2 a 1 sobre o Colo Colo, que custou a eliminação da Libertadores, pois o time paulista havia perdido o jogo de ida por 1 a 0 – na competição continental há a regra do gol fora de casa.

Coincidência ou não, quando Romero esteve em alta, o aproveitamento do time dobrou. O melhor momento do atacante na temporada foi logo após a parada para a Copa do Mundo. Nos cinco primeiros jogos, Romero marcou sete gols. Nesse período, foram quatro vitórias e uma derrota, com aproveitamento de 80%.

O Corinthians venceu o Botafogo por 2 a 0, com um dos gols de Romero. Na sequência, perdeu por 3 a 1 para o São Paulo e o paraguaio passou em branco. Depois, o atacante marcou os dois na vitória por 2 a 0 sobre o Cruzeiro, fez três nos 4 a 1 sobre o Vasco e, por fim, veio o triunfo sobre a Chapecoense por 1 a 0 e seu mais recente tento.

Desde então, a equipe se complicou. O time deu adeus à Libertadores e a sequência ruim no Campeonato Brasileiro custou o cargo de treinador de Osmar Loss, que voltou a ser auxiliar após a derrota para o Ceará. Jair Ventura assumiu, estreou na derrota para o Palmeiras e fez seu segundo jogo no empate com o Flamengo.

Após o duelo contra o time carioca, Romero minimizou o mau momento do setor ofensivo. “Não, é Corinthians. Ano passado fomos campeões do Brasileiro e do Paulista desse jeito. Temos um DNA que é entrega, luta. Demonstramos isso aqui. É difícil jogar aqui, com a torcida do Flamengo, com o time deles”, disse à emissora Fox Sports.

MUDANÇAS – Diferentemente da partida contra o Flamengo, quando o Corinthians entrou em campo com três volantes e jogou pelo empate, a tendência é que Jair Ventura coloque em campo uma equipe mais ofensiva para encarar o Sport. O treinador terá o retorno do centroavante Roger, que não atuou pela Copa do Brasil, pois já defendeu o Internacional no início da competição.

A tendência é que ele entre na vaga de Gabriel e a equipe atue com Ralf e Douglas na marcação do meio-campo. O Corinthians voltou do Rio na tarde de quinta-feira e os titulares da partida fizeram apenas uma trabalho regenerativo no CT Joaquim Grava.

Nesta sexta-feira, Jair comandará treino à tarde e começará a definir o time que entrará em campo no domingo. O treinador fará seu terceiro jogo à frente da equipe e tentará fazer com que o time marque o primeiro gol sob o seu comando. Para a partida, a principal dúvida fica sobre a presença do lateral-direito Fagner, que deixou o jogo de quarta-feira com dores musculares.

 

 

 

 

 

POR ESTADÃO CONTEÚDO