Comissão técnica define premiação por metas na Copa: convocação, final e título

Coordenador de seleções da CBF explica mudanças na premiação dos jogadores

A forma de premiação da Seleção na Copa do Mundo da Rússia já foi definida pela comissão técnica de Tite. Ao contrário de outros mundiais, os valores, que ainda não foram repassados aos jogadores, não serão pagos a cada classificação. E sim em caso de três metas específicas: convocação, chegada na final e conquista do hexacampeonato.

O coordenador de seleções da CBF, Edu Gaspar, explicou a mudança na coletiva desta segunda-feira (21), a primeira desde a chegada à Granja Comary. Segundo ele, todos os convocados, incluindo jogadores e membros da comissão técnica, vão receber um valor por terem sido escolhidos para representar o Brasil na Copa.

– Ainda não deu tempo de passar todos os detalhes porque os atletas ainda não chegaram em sua totalidade. Mas a forma de premiação foi discutida previamente e mudamos um pouco a formatação. Os valores são internos, claro.

– Mas cada atleta e membro da comissão técnica será premiado pela convocação. Qualquer convocado vai ser premiado por essa primeira meta. De resto, apenas em caso de chegada na final e conquista do título – resumiu Edu.

O ex-volante e hoje dirigente defendeu a Seleção como jogador, participou de competições como a Copa América de 2004 e Copa das Confederações de 2005. Por isso sabe a importância de definir a questão da premiação de forma clara. O assunto já deu problemas internos em outros mundiais.

– Antigamente, havia premiação por classificação na fase de grupos, por chegar às quartas, à semifinal, por passagem de fase de forma geral. Acredito que essa não é a melhor forma. O time chegar até a semifinal, ser eliminado e receber premiações até ali. Por outro lado, acho justo ser premiado pela convocação. E a partir do momento em que se chega à final ou é campeão, aí sim acho interessante serem premiados (novamente) – resumiu.